sexta-feira, 12 de maio de 2017

REGIÃO NORTE E NORDESTE GANHOU NOVO DISTRIBUIDOR LUIS CARLOS MATSUMOTO E LUCIANA M. G. HUTTENLOCHER


1. Qual é o seu nome, nome da sua empresa, sua função, e quantos anos trabalha na empresa (ou existe sua empresa).
Nossos nomes são Luciana de Moraes Gamba Huttenlocher e Luis Carlos Matsumoto Huttenlocher. Organizamos a distribuição das publicações da Editora Sinodal como Micro-Empreendedor Individual, sendo esta aberta no início deste ano de 2017.

2. A quanto anos vocês trabalham com literatura no mercado cristão e quantas lojas vocês possuem?
Sempre fomos apaixonados por livros e pela leitura, e mesmo muito antes de sequer pensarmos em iniciarmos uma atividade no ramo, já possuíamos uma boa quantidade de livros cristãos. Procurávamos adquirir material relacionado ao assunto que estávamos estudando, principalmente quando éramos chamados para fazer palestras em encontros de casais, reuniões da juventude, nas aulas para escolinha dominical, nos ensinos pré-confirmatório, nas instruções de adulto. Apesar de não termos formação pelo seminário da igreja, procurávamos, dentro de nossas possibilidades, buscar conhecimento junto a títulos de editoras consagradas, e escritores reconhecidos pelo seu conhecimento. Assim não vemos nossa atividade com literatura cristã como algo recente, mas algo que veio se consolidando ao longo de nossa caminhada na igreja e esperamos que isso possa incentivar também outras pessoas a adotar o mesmo caminho.
Tanto que não possuímos uma loja física. Nosso interesse é endereçar o trabalho porta a porta. Abrimos um cadastro de pessoa jurídica como MEI – Micro-Empreendedor Individual, uma iniciativa do governo que simplifica e regulariza o trabalho autônomo com personalidade jurídica.

3. Por que vocês escolheram trabalhar com livraria e livros?
Tanto Luciana como eu somos engenheiros de formação. Trabalhamos na indústria automobilística e aeronáutica, respectivamente, por vários anos. Quando nossas filhas nasceram decidimos que Luciana se dedicaria no acompanhamento das meninas e principalmente nas atividades das servas na igreja. Em 2010, conhecemos uma organização missionária que atua na região amazônica, alcançando, assistindo (clinicamente e espiritualmente), e transformando vidas pela Palavra de Deus. Cinco anos mais tarde, nos mudamos para Belém, onde trabalhamos com a Sociedade Bíblica na distribuição de Bíblias e ações sociais. Nesses anos fomos confrontados com a realidade de um Brasil muito diferente daquele que conhecíamos morando em São Paulo: encontramos pessoas ávidas por conhecimento, mas longe de um ensino de qualidade e longe do amparo das autoridades, que pouco se preocupavam com seu bem-estar, e se lembravam da existência delas somente quando se aproximavam as eleições. Vimos poucos livros nestas comunidades, e a Bíblia - bem valioso, sendo vendida por trezentos reais, quatrocentos e cinquenta reais, por pessoas que se aproveitavam da raridade de acesso como oportunidade de extorquir ainda mais desse povo sofrido. Como já atuávamos junto a estas comunidades levando assistência de saúde com voluntários, decidimos incorporar a este trabalho a disponibilidade de literatura de qualidade; e a falta de outros meios de comunicação inclusive favorece o interesse pela leitura e oportuniza o crescimento espiritual através da leitura.

4. Você acredita que o
brasileiro lê pouco? O que pensa sobre isso?
Bem, com o advento das redes sociais, eu não posso mais defender que o brasileiro lê pouco. Acredito até que agora o brasileiro lê muito. O problema é o que o brasileiro lê quando decide ler. Se uma pequena parte do tempo que se investe lendo mídias sociais fosse investido em literatura de qualidade, essa leitura seria formadora de opinião com embasamento cristão, permitindo inclusive um posicionamento aos olhos de Cristo em polêmicas onde até o próprio povo de Deus não encontra o consenso. Encontramos na Bíblia a resposta para todos os grandes dilemas de nossa sociedade corrompida. Os livros nos ajudam a interpretar corretamente a mensagem que nosso Deus deixou para nós. Entender o que o Senhor espera de nós, - e obedecer, deve ser nossa maior prioridade e interesse. Quantos de nós sabem os resultados da última rodada do campeonato estadual de futebol ou sabem as últimas fofocas dos artistas das novelas de cabeça, mas não conseguem recitar os dez mandamentos de coração e com entendimento? Estamos dedicando nosso tempo à busca do conhecimento que Deus espera que busquemos? Não temos como forçar ninguém a ler o que é publicado pela Editora Sinodal, mas temos convicção de que podemos auxiliar no processo de tornar essa literatura mais acessível. Se formos bem-sucedidos nessa tarefa, já ficaremos muito satisfeitos.


5. Qual a importância para vocês desta parceria na distribuição dos livros da Editora Sinodal?
Percebemos em nossa caminhada pelo Norte e Nordeste, e também Centro-Oeste do Brasil que as igrejas evangélicas brasileiras, independente da denominação, tem um profundo respeito pelas publicações da igreja luterana. Mas nosso país de dimensões continentais e uma malha logística inadequada, principalmente quando tratamos de lugares distantes dos grandes centros urbanos, faz o acesso ao material de nossa igreja ser mais difícil, demorado e caro. Muitos acabam pagando de frete muito mais que o próprio custo da publicação. Isso diminui muito a procura. Seminaristas, pastores, leigos interessados no seu aprofundamento teológico constantemente referenciam as publicações da igreja luterana, seus autores, e especificamente a Editora Sinodal como uma expressão de livros com conteúdo de qualidade. Isso reforçou nosso interesse por buscar a parceria com a Editora Sinodal.


6. Qual a expectativa de vocês para essa parceria? Quais serão suas ações de vendas?
Nossa expectativa é alcançar pessoas com literatura de qualidade que de outra forma não teriam oportunidade de acessar este material. Ficamos muito felizes com a simplicidade e cordialidade da equipe da Editora Sinodal em nos atender neste processo, nos ajudando a escolher os melhores títulos para iniciar a distribuição, nos recomendando transportadora, e tudo mais que foi necessário para iniciarmos a parceria. Temos viagens agendadas ao longo do ano a estes lugares distantes na Amazônia, assim como outras partes do Brasil, e esperamos compartilhar histórias onde um livro da Editora Sinodal ajudou a transformar vidas nesse nosso país.


7. Quais são e onde estão localizadas as lojas para que os clientes mais próximos possam visitá-las ou entrem em contato?
Estamos sediados em São José dos Campos-SP, a partir de onde organizamos as ações que acontecem ao longo do ano. Ainda não desenvolvemos um canal específico de procura pois nosso propósito é ir ao encontro das pessoas – diferente do processo convencional de relacionamento livraria-leitor, onde o leitor normalmente busca a livraria para encontrar um título específico. Manteremos atualizados nosso canal pessoal nas redes sociais informando onde as iniciativas de distribuição acontecerão e assim vocês podem acompanhar e orar por este trabalho, e porque não – participar conosco. A experiência certamente será guardada para sempre na memória e no coração. Que a graça e a paz de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo esteja com todos nós. Amém!

Luis Carlos Matsumoto Huttenlocher – lc.mh@hotmail.com – 12-99681-6457
Luciana de Moraes Gamba Huttenlocher – luciana.mgh@hotmail.com – 12-99681-6458


sexta-feira, 28 de abril de 2017

FESTA DA LEITURA 2017


O Clube dos Editores, entidade que representa 23 editoras do Estado, promoveu a 3ª Festa da Leitura, de 25 a 27 de abril, na Universidade Luterana do Brasil (Ulbra), em Canoas, no Saguão do Prédio 6. O horário da exposição será das 10h às 21h.


Além da venda de livros, a programação incluiu encontros com escritores que bateram um papo com o público sobre suas obras e pesquisas, como os jornalistas Rafael Guimaraens e Alexandre Lucchese, o administrador de empresas Daniel Costa, a antropóloga Elma Santana, o fotojornalista Kadão Chaves e a cronista Claudia Tajes.
Com o objetivo de celebrar e estimular a
leitura, durante os três dias as 21 editoras participantes oferecem à comunidade uma produção literária variada com descontos acima de 20%. Entre os diversos segmentos contemplados, o leitor encontrará expostos livros científicos, didáticos, de história, comunicação, teologia, ciências políticas, educação, turismo, artes, poesia e biografias, entre outros, além da literatura infanto juvenil.

Estavam presentes as editoras:  Zouk, Besouro Box, L&PM, Editora da Ulbra, Projeto, Vivilendo, Libretos, Dublinense, Sinodal, Arquipélago, Concórdia, Belas Letras, Sulina, Martins Livreiro, Artes e Ofícios, Cassol, Mediação, Sulina campus/Grupo A, Edipucrs, Edelbra e Tomo Editorial.
A ideia de aproximar o livro do leitor teve sucesso nas duas primeiras edições do evento, que ocorreram no Mercado Público de Porto Alegre e na Usina do Gasômetro. Futuramente,  a ideia é estender a outras universidades.

Os Editores

LANÇAMENTO E AUTÓGRAFO DO LIVRO MULHERES NO MOVIMENTO DA REFORMA




No dia 24/04 as 19h, na Comunidade Evangélica Confissão Luterana de Santa Cruz do Sul/Centro, aconteceu o lançamento e autógrafos do livro: "Mulheres no movimento da Reforma" com a autora a Pa. Heloisa Gralow Dalferth, Com um coquetel delicioso preparado pela OASE local. Parabéns ao P. Marcio, a Marlene e toda equipe de apoio da OASE. Obrigado a todos/as presentes que tornaram aquele momento especial.

Ontem, dia 24/04 as 19h, na Comunidade Evangélica Confissão Luterana de Santa Cruz do Sul/Centro, aconteceu o lançamento e autógrafos do livro: "Mulheres no movimento da Reforma" com a autora a Pa. Heloisa Gralow Dalferth, Com um coquetel delicioso preparado pela OASE local. Parabéns ao P. Marcio, a Marlene e toda equipe de apoio da OASE. Obrigado a todos/as presentes que tornaram aquele momento especial.


quarta-feira, 22 de março de 2017

ENCONTRO DE MULHERES LUTERANAS FOZ DO IGUAÇU



Aconteceu nos dias 17 a 19 de março de 2017 o ENCONTRO DE MULHERES LUTERANAS, no Hotel Rafain Palace Hotel & Convenction, Parque Imperatriz, Foz do Iguaçu/PR, para celebrar os 500 anos da Reforma, movimento que deu origem à igreja luterana.
O encontro foi organizado em parceria por: Fórum de Reflexão da Mulher Luterana, Juventude Evangélica, ministras da IECLB e Secretaria Geral da IECLB/Coordenação de Gênero, Gerações e Etnias.
Os objetivos principais do encontro eram celebrar o jubileu da Reforma e a participação de mulheres no movimento da Reforma até os dias de hoje, refletir sobre a presença, as oportunidades e os desafios enfrentados pelas mulheres em cargos de liderança na igreja e sociedade, e empoderar mulheres para assumirem cargos de liderança.
Estiveram presentes mais de 2.000 mulheres, que atuam e participam no âmbito da IECLB e representantes de igrejas parceiras da América Latina, lideranças comunitárias, ministros e ministras da IECLB, pessoas que refletem, apoiam e se interessam pelo protagonismo da mulher na igreja e sociedade.

O tema do encontro foi: Mulheres luteranas celebrando os 500 anos da Reforma. Houve palestras, celebrações e a exposição de Trabalhos de mulheres, com mulheres, para mulheres. A ideia era ter uma amostra de trabalhos que ajudasse a dar visibilidade ao protagonismo das mulheres nos diversos espaços de atuação na igreja e a partir da igreja através de fotos, textos, painéis e representação criativa, e que mostrasse as experiências realizadas em âmbito sinodal com diferentes grupos e gerações de mulheres. Na oportunidade, também foi incentivada a participação das mulheres na elaboração teológica e na sustentabilidade da igreja.
Durante o evento houve um espaço para exposição de materiais com destaque especial para as publicações de mulheres, sobre mulheres, questões relativas à reflexão de gênero e conteúdos da Reforma.
A Editora Sinodal marcou sua presença em parceria com a distribuidora de seus livros Otto Kuhr, de Blumenau/SC, com uma surtida oferta de literatura sobre o tema e subtemas do encontro.



quinta-feira, 2 de março de 2017

Editora Sinodal presenteia o Pastor Presidente Nestor Paulo Friedrich, da IECLB, com a obra “95 Teses”, de Martim Lutero.




Editora Sinodal presenteia o Pastor Presidente Nestor Paulo Friedrich, da IECLB, com a obra “95 Teses”, de Martim Lutero. O livro foi lançado em fevereiro de 2017, em coedição com a Editora Concórdia, em comemoração aos 500 anos da Reforma Protestante. O livro possui o formato 11x16cm com encadernação em capa dura de luxo e Box especial para guardar esta lembrança. Uma ótima opção para presentear!

quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

AGORA SÃO OUTROS 500

    Diante do Jubileu dos 500 anos da Reforma, o Tema e Lema do Ano da IECLB para 2017 nos convidam a expressar com júbilo e gratidão a nossa história de vida e fé. Este convite não quer que fiquemos olhando apenas para o passado da nossa história luterana comum, que é o ano de 1517. À luz do significado da Reforma, olhamos para o tempo presente, com vistas ao futuro da missão da igreja. E isso passa pela nossa vida em comunidade.


Para 2017, ano do Jubileu da Reforma, o Tema da IECLB convida para celebrar essa história com alegria e gratidão: “Alegres, jubilai! Igreja sempre em Reforma: Agora são outros 500”. O convite se fundamenta no Lema: “Nele vivemos, nos movemos e existimos” (Atos 17.28a). 
Legado – A Reforma nos deixou um legado. Há muito a festejar, mas também a rememorar. Perguntas sobre quem é Deus, como age o Deus em quem cremos e quem é o ser humano diante de Deus, levaram Lutero a desenvolver uma busca que redundou no grande movimento da Reforma. Essas perguntas também moveram o apóstolo Paulo e nos movem hoje. É preciso ter clareza sobre quem é o nosso Deus para confessarmos com toda convicção o que propõe o Lema do ano de 2017: Nele vivemos, nos movemos e existimos!
Motivos de júbilo – Alegres jubilamos pelo fato de homens, mulheres, jovens e crianças aceitarem o chamado de Deus e colocarem seus dons a serviço da causa de Deus, vivenciando o sacerdócio geral das pessoas batizadas.
Alegres jubilamos com a prática da diaconia transformadora, que se compromete com ações de inclusão e solidariedade no sofrimento.
Alegres jubilamos com o zelo pela vida celebrativa e a realização de ofícios, proporcionando comunhão e presença em todos os momentos da vida, com a valorização da música, com as comunidades que procuram ser atrativas e assumem uma prática inclusiva e missionária.
Alegres jubilamos com o testemunho público, assumido por meio de pronunciamentos, manifestos e cartas pastorais sobre temas relevantes da sociedade e do mundo, refletindo a relação indissociável entre ser pessoa cristã e cidadã.
Alegres jubilamos com a presença ativa em espaços ecumênicos e o respeito por parte de igrejas e organismos desse âmbito para com a IECLB; com o engajamento na questão da justiça socioambiental e do cuidado com a Criação; com a busca persistente por justiça de gênero e pela presença de mulheres em cargos de liderança e no ministério com ordenação.
Alegres jubilamos com o anúncio da Palavra, que convida e leva as pessoas a assumir responsabilidades decorrentes da liberdade cristã e as capacita para o discernimento entre o bem e o mal; com o batismo de crianças e sua participação plena na Ceia do Senhor; com o envolvimento na vida educacional de crianças, adolescentes, jovens e adultos, e também com a formação continuada das diversas gerações na fé cristã.
Alegres jubilamos com a abertura para o diálogo intereclesiástico e inter-religioso e com o cultivo e a vivência de relações ecumênicas; com a busca por transparência e o empenho de esforços por uma gestão responsável na vida eclesiástica; com o fato de sermos Igreja no Brasil.



O futuro – Queremos continuar sendo igreja que pensa e vive a fé luterana no Brasil. Nessa realidade, estamos dominados e dominadas pela lógica do “deus mercado”, que não busca comunhão, mas lucro e satisfação de clientes. A força e a sedução desse deus requerem de nós vigilância e autocrítica. Quais são os nossos pecados? Onde e como, à luz dos 500 anos da Reforma, erramos, fomos omissos ou devíamos ter agido diferente? Onde e quando promovemos o conflito? Buscamos reconciliação? Qual é a culpa que devemos confessar? O que temos aprendido para evitar a repetição desses pecados amanhã? Enfim, que Igreja desejamos ser nos próximos 500 anos?
Agora são outros 500! Como igreja que carrega marcas da Reforma, a nossa herança e os traços do rosto da IECLB nos encorajam a olhar com confiança para o futuro. Podemos vislumbrar o futuro com esperança, a partir da vida e das ações que são fatos reais nas nossas comunidades. Dificuldades, reveses e decepções também nos acompanharão no futuro. Ainda assim podemos olhar o futuro e caminhar com alegria perseverante.
Decisivo é que a presença da IECLB na missão de Deus não seja obra do acaso, mas fruto do cerne da sua confissão de fé. Com essa confissão de fé e com esse compromisso, queremos continuar a nossa caminhada, sendo igreja que se caracteriza pela comunhão em Jesus. Nele é que a Comunidade vive, se move e existe em comunhão. Há culpa? Em Jesus há perdão. Há conflito? Em Cristo há reconciliação e transformação. Agora são outros quinhentos!
A força que nos moverá é a Palavra, compreendida como a comunicação do amor de Deus, que se dá no testemunho missionário da fé (evangelização), na vivência concreta do corpo de Cristo (comunhão), no agir restaurador e curador (diaconia) e na celebração do amor divino (liturgia). Ao assim firmar-se na Palavra do Senhor, a IECLB procura ser fiel à herança da Reforma, traduzindo-a para o contexto brasileiro. Ao fazer o melhor uso dos seus dons e recursos, a IECLB ocupa um lugar reservado para uma igreja com o seu perfil no mapa da igreja de Jesus Cristo. Assim é que queremos e podemos participar mais e melhor na missão integral de Deus, que liberta, perdoa e consola.
Somos uma igreja histórica. Sob a graça de Deus, na companhia e em parceria com outras Igrejas, ajudamos a escrever a história da igreja de Jesus Cristo. Vivemos dessa mesma graça e, a partir dela, cremos e agimos, comunicando o amor e a justiça de Deus. Vislumbramos que a IECLB seja, cada vez mais, reconhecida como igreja de comunidades atrativas, acolhedoras, inclusivas e missionárias.
Ao nos associarmos às celebrações do Jubileu dos 500 anos da Reforma, podemos dizer, com alegria redobrada: Sou luterano! Sou luterana! Sou parte dessa igreja sempre em Reforma e agora são outros 500!
P. Nestor Paulo Friedrich
Pastor Presidente da IECLB – Igreja Evangélica de Confissão Luterana no Brasil
Porto Alegre/RS
(Artigo publicado no Jornal O Caminho, Jan-fev 2017)

Lançamento do livro: Perdão - Onde saúde e espiritualidade se encontram.

Obra composta por 4 capítulos, com 24 artigos, em 343 páginas. Ela surge ao âmbito do II Encontro de Espiritualidade e Saúde da Santa Casa e do X Simpósio de Aconselhamento e Psicologia Pastoral da Faculdades EST.

Sabe-se que a vida está cheia de desencontros. Eles se dão na vida pessoal, familiar e comunitária. Desencontros estão carregados de divisões e, muitas vezes, também de ódios e violência. O perdão é a possibilidade do encontro, daí o nome “onde saúde e espiritualidade se encontram”. O perdão traz consigo a superação dos conflitos e a restauração da saúde.

O 1º capítulo (6 artigos) é uma introdução ao tema, e traz o seguinte conteúdo: perdoar faz bem à saúde, visão judaica do tema, perdão cristão como um desafio, o que aprendi com o perdão, perdoar para não se perder, o perdão na esfera pública.

O 2º capítulo (7 artigos) trata do perdão como uma caminhada espiritual, ou seja, como ele é visto do ponto de vista do sagrado. O conteúdo aborda a perspectiva teológica, bíblica, a visão de Lutero, a “'mística” cristã, o acompanhamento espiritual hospitalar a pacientes diante da morte, o personagem bíblico José e uma visão da arte a partir de um quadro de Rembrandt.

O 3º capítulo (6 artigos) traz a abordagem do tema na visão da psicologia, com a seguinte reflexão: perdão como ferramenta terapêutica, ressentimento e perdão em Dom Casmurro (Machado de Assis), traição e violência entre casais, violência doméstica, complexos familiares e a escala do perdão.

O 4º capítulo (5 artigos) aborda o tema em sua relação com a vida diária, enfatizando a possibilidade do perdão, como ele é tratado/visto pelos povos indígenas, o aspecto judicial e sua relação na história brasileira.

O livro aborda vários aspectos do tema “perdão”, sob pontos de vista complementares. É um livro de fácil compreensão tanto para acadêmicos quanto para pessoas que simplesmente querem aprofundar seus conhecimentos. Além disto, pode também ser usado em comunidades eclesiais, como reflexão e estudo em pequenos grupos (OASE, estudo bíblico, presbitérios, diretorias e outros).


O lançamento oficial foi na Faculdades Est, auditório prédio H, no dia 18/01/2017 as 17h com a presença dos organizadores e de vários autores dos textos e artigos que foram incorporados a obra. Veja a seguir a fotos deste encontro.











Perdão: Onde saúde e espiritualidade se encontram
Karin Wondracek, Maria Aparecida S. Brigido, Nilton E. Herbes, Thomas Heimann (Orgs.)

344 páginas – 16x23cm
Para adquirir o seu exemplar acesse: http://migre.me/vVFDM


Imagens do lançamento!